§

(insônia)

quiasmas que se rompem
deslembram o corpo o antro
sob o chão que estala

inútil estancar a origem da coisa
exasperar a língua suprimir
a artéria a raiz uma forma

inútil

a coisa não fala.

Priscila Rôde

dois

penso fendas e iguarias
vozes e pálpebras maduras
que não escondem nada

o coração torto, zênite
inalterado tecido
admitindo mãos e águas

escorro dentro
o sangue ressentido
de todas as importâncias:

finco o corpo na porta
mastigo mastigo
teu nome.

Priscila Rôde

Germina – Revista de Literatura & Arte

Uma honra participar de uma edição tão bonita, ao lado de pessoas e obras tão incríveis! Minha eterna gratidão às editoras!

image

adri aleixo | adriane garcia | adriano wintter | adroaldo barbosa | alexandre guarnieri | anderson borges costa | andré ladeia | assionara souza | cinthia kriemler | chico lopes | clara baccarin | clayton de souza | edson valente | elaine pauvolid | fernando graça | flávio ricardo vassoler | guttemberg guarabyra | heloísa capinam | israel azevedo | josé aloise bahia | josé barahona | lia finn | luana muniz | luciane lopes | luiz roberto guedes | luiz walter furtado | marcela dantés | marcelo adifa | marcia pfleger | márcio almeida | márcio catunda | &. migracielo | nara vidal | paulo eduardo gonçalves | pedro stropasolas | priscila rôde | renata emrich | roberto menezes | rosângela vieira rocha | ricardo alfaya | rudá | tadeu sarmento | tanussi cardoso | tereza yamashita | tito leite | tom cardoso | vitor shimomura | wítalo lopes
Leia: http://www.germinaliteratura.com.br/index1.htm | http://www.germinaliteratura.com.br/2016/priscila_rode.htm

%d blogueiros gostam disto: