dois

penso fendas e iguarias
vozes e pálpebras maduras
que não escondem nada

o coração torto, zênite
inalterado tecido
admitindo mãos e águas

escorro dentro
o sangue ressentido
de todas as importâncias:

finco o corpo na porta
mastigo mastigo
teu nome.

Priscila Rôde

Anúncios

Um comentário em “dois

Obrigada!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s