(In)esperada

por Priscila Rôde

mora dentro de mim
uma vontade não dita
que me detém e vibra
enquanto o milagre
não começa, enquanto
abro todas as janelas
que me lembram
as formas mais belas
de se deixar sorrir.

então eu me coloco tão aberta
tão disposta e ereta
esperando na certa
o amor envelhecer
nos traços de alguém.

Priscila Rôde

Poema do livro “Para que fiques” (2012), Pág 63, Editora Penalux, (para garantir  o seu envie um e-mail para:  contato@priscilarode.com ou acesse a loja da Editora) publicado no Jornal RelevO/Edição Nov, 2013, Pág 20.

Anúncios