Desistência

Qualquer dia, quando eu desistir de tudo, serei a sombra do impossível novamente. Tua procura na curva dessas tardes. O horizonte dessas tardes. Uma lembrança rasgando o céu dessas tardes. Chuva reluzente. Sensação pausada comprimindo o olhar. Silêncio pro teu chamado. Serei tudo. Caos e distância. Voo e pouso. Um sumiço impedindo algum descanso. Qualquer dia, quando eu desistir de tudo, serei o porto novamente. Lágrima sem fluxo. Tudo, menos essa presença. Menos essa canção que perde a força. Jamais esse aperto que te reacende à medida que o amor me deflora.

Priscila Rôde

Anúncios

About the Author

Posted by

Priscila Rôde nasceu em Salvador/BA em 02 de maio de 1991. Escreve no blog Mar íntimo (priscilarodec.wordpress.com). É Autora do livro “Para que fiques”, publicado pela Editora Penalux em 2012. Tem poemas publicados na revista Mallamargens, Samizdat, revista Capitolina Cutural, revista Cultural Novitas nº 11, LiteraturaBr, Jornal Relevo e algumas revistas digitais. Participou do E-book de frases "Apenas o necessário 2" (Editora Novitas) e da organização da antologia “Crônicas de um amor crônico”, publicada pela Editora Penalux/2015.

Categorias:

Prosas

Add a Response

Your name, email address, and comment are required. We will not publish your email.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

The following HTML tags can be used in the comment field: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <pre> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

%d blogueiros gostam disto: